Trabalhar o luto não é esquecer quem partiu.



"Sou psicóloga clínica e o luto é uma das áreas que mais surge em consulta.

Sendo uma das problemáticas que mais pedidos de ajuda recebo, sempre senti uma necessidade de aprofundar os meus conhecimentos para conseguir dar conforto a todos os que perderam alguém querido.

Trabalhar o luto não é esquecer quem partiu. Nunca se esquece alguém que era tão querido na nossa vida. Intervir no luto é ajudar a compreender o que aconteceu e trabalhar para continuar a sua vida, sempre com a pessoa no coração e memória (quem nós amamos nunca sai destes dois sítios).

Quando vi a associação, os seus objetivos e o amor e dedicação de todos os que pertencem à mesma, senti que precisava de pertencer a esta missão, quer por ser uma área que trabalho frequentemente e por continuar a ajudar pessoas (que é a minha grande missão profissional e que me enche de satisfação).

Acredito que o Círculos de Palavra será um espaço de conforto, diálogo, e sobretudo uma ferramenta importante para o luto.

A troca de experiências, a partilha da dor e a criação de uma rede de suporte entre os participantes pode ser fundamental para viver o processo de luto."


Maria Pereira, Psicóloga e Voluntária Dedicada da nossa Associação

170 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo